Deep Blue

Mundo doente

1 comentário

Não vim aqui para repetir tudo o que já dissemos no Facebook. Estou cansada, sem energia, com dor de cabeça e enjôo diante dos fatos ocorridos recentemente envolvendo maus tratos a animais. Hoje, porém, foi o estopim, a gota d’água, chegamos num ponto que certamente podemos chamar de insuportável. Fico assustada ao ver o número de notícias com esse conteúdo crescendo e me pergunto o que está acontecendo com o mundo. Temos mais acesso às notícias ou estamos ficando mais loucos? Será que esses fatos sempre ocorreram e só agora estão sendo divulgadas devido à facilidade de publicação na mídia, ou será que fomos tomados um por insanidade que não nos permite mais distinguir o real da imaginação, e que nos tornou completamente inconseqüentes? É impressionante como cresce o número de crianças que não jogadas pelas janelas, arrastadas, abusadas e de animais de estimação que se tornam descartáveis e são vítimas de violência. Será que nos tornamos tão egoístas a ponto ao pé da letra a questão “faço o que quiser com aquilo me pertence”? O filho é meu, eu posso jogá-lo pela janela, o cachorro é meu, eu posso amarrá-lo no pára-choque do meu carro e arrastá-lo, enterrá-lo vivo ou arremessá-lo no chão e espancá-lo até a morte. Nossas crianças e animais tornaram-se objetos que nos pertencem? “Faço o que quiser. problema é meu”. Não é não. Uma vez que faço parte dessa sociedade medíocre, acabo me sentindo parcialmente responsável por uma atitude alheia assim, e culpada por não saber ao certo como agir diante de um crime desses. Sinto que acabo resignada diante da impotência. Daqui a uma semana essa história vai realmente para o arquivo, primeiramente porque precisamos seguir a vida e evitar tomar Prozac diante de cada criança inocente ou animal mortos e em segundo lugar, devido à própria sensação de não saber o que fazer para impedir que algo do gênero ocorra de novo. Mas acabamos gritando e fazendo barulho porque crianças e animais não possuem voz. Somos responsáveis pela proteção de qualquer ser incapaz de autodefesa. É nossa obrigação denunciar, lutar contra a violência e exigir justiça. Se estamos fazendo isso de forma correta ou não, eu ainda realmente não sei.

Anúncios

Autor: R.

Buscando viver melhor comigo mesma e com o mundo que me cerca. Procurando compreender qual é a melhor forma de viver, praticando o desapego, tornando o espírito leve e perseguindo a felicidade através da GRATIDÃO, nos dias ensolarados e nos dias cinzentos - meu desafio para a vida. Sempre gostei de escrever. Desde 2002, tive diversos blogs criados e deletados, mas como Fênix ressurge das cinzas, espero que cada novo blog seja definitivo. Esse é um blog sobre tudo que faz parte do meu Universo.

Um pensamento sobre “Mundo doente

  1. Muito bom seu post Re! Concordo plenamente!
    Não consegui assistir o vídeo, isso tudo me faz muito mal, me deixa muito triste, pois uma pessoa que consegue fazer essas coisas com um ser indefeso é uma pessoa que não deveria estar entre nós, uma pessoa sem escrúpulos, sem nada a oferecer a sociedade!
    Sei lá viu… só digo mais uma coisa: isso me revolta!!!
    Curti o blog!
    Vou acompanhar!
    beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s