Deep Blue

Orfã do livro

Deixe um comentário

É assim que eu me sinto quando termino um livro. É engraçado, é como se despedir de um velho amigo. Ler um livro é como ter um amigo disponível vinte e quatro horas por dia o acompanhando. Mas o legal desse amigo é que ele só abre a boca quando você manda. Gosto da ideia da história de escapar para uma realidade paralela. E é interessante o efeito que alguns livros têm em mim. Existem histórias que a gente leva por alguns dias. Li alguns livros que eu jamais esqueci, outros que detestei. No entanto, a minha lista de livros lidos não chega aos pés da lista da minha mãe. Minha mãe é uma máquina de leitura invejável. Ela raramente larga um livro no meio, mesmo que o enredo tenha se tornado um objeto de tortura da Idade Média. Eu não. Eu largo mesmo. Sem dó. Quando percebo que estou pensando nos meus planos para o futuro, em chocolate, ou travesseiro enquanto estou lendo um livro, é sinal que o enredo não me cativou. E sem a menor dó, eu abandono. A ideia é fazer uma lista, mas não vai ser fácil porque não vou lembrar de todos os títulos e autores com facilidade, então vou tentar categorizá-los por tema ou autores.

  •  Infanto-juvenil:

“O Pequeno Príncipe”

  •  Arábia Saudita e a religião Muçulmana

“Princesa”, “As filhas da Princesa”.

  •  Filosofia

“Vá aonde seu coração mandar”, “Ilusões”, “A elegância do ouriço”, “O Mundo de Sofia”

  • Holocausto:

“O diário de Anne Frank”, “A menina que roubava livros”, “The boy in the stripped pajamas”.

  • Dan Brown

“O Código DaVinci”, “Digital Fortress”, “Ponto de Impacto”, “Anjos e Demônios”.

  • Cães:

“Marley e Eu”, “Da dificuldade de ser cão”, “A arte de correr na chuva”, “White Fang” (“Caninos Brancos”), “De Bagdá, com muito amor”.

  • Histórias Verídicas:

“O Albatroz”, “No Ar Rarefeito”.

  • Suspense:

“The Testament”, “O Andarilho das Estrelas”

  • Marian Keyes:

“Melancia”, “Casório!?”, “Férias!”, “Los Angeles”, “Anybody Out There?”, “This Charming Man”, “Um Best Seller para chamar de meu”.

  • Humor:

“O diário de um magro” (Mário Prata)

  • Literatura nacional:

“Vidas Secas”, “Dom Casmurro”

  • Astronomia:

“Poeira das Estrelas” (Marvelo Gleiser), “Bang! The Complete History of the Universe” (Brian May)

  • Exotérico:                                                                                                                                                    “O Alquimista” (Paulo Coelho)
  • Biografia: “Depois daquela viagem”

A lista não está completa, porém minha memória e meu cansaço não permitem que eu vá além disso. Não hoje. Atualizarei esse texto assim que os neurônios voltarem a realizar aquilo que deveriam realizar vinte e quatro horas por dia… sinapse. Por enquanto, fica essa lista incompleta (necessito realizar algumas pesquisas relacionadas aos respectivos autores e lembrar de livros cujas histórias tenho cristalinas em minha mente, porém não o título).

Essas listas são interessantes, nos ajudam a trocar ideias, discutir enredos e faz surgir assunto para o seu blog depois de um dia de trabalho com sensação de rolo compressor, enquanto não surge nada mais profundo, como por exemplo, a lista de filmes assistidos nos últimos trinta e três anos. Mas vou poupá-los do sonífero.

Aos meus leitores, peço, por gentileza, comentários com seus livros preferidos e seus temas. É sempre bom trocarmos ideia, aumentarmos a biblioteca e o conhecimento.

Na minha fila de livros, eu tenho:

“Através do espelho” (Jostein Gaarder)

“Flush – Memórias de um cão” (Virgínia Woolf)

“Não contem com o fim do livro” (Umberto Eco, Jean-Claude Carrière)

“Em defesa de Israel” (Alan Dershowitz)

Todos indicados pela minha mãe. E claro, minha próxima aquisição será “I Am Ozzy”, do próprio Prince of Darkness. Leitura cem por cento recreativa, uma vez que não seja possível levar a sério um senhor britânico que usa mais lápis no olho do que eu.

Anúncios

Autor: R.

Buscando viver melhor comigo mesma e com o mundo que me cerca. Procurando compreender qual é a melhor forma de viver, praticando o desapego, tornando o espírito leve e perseguindo a felicidade através da GRATIDÃO, nos dias ensolarados e nos dias cinzentos - meu desafio para a vida. Sempre gostei de escrever. Desde 2002, tive diversos blogs criados e deletados, mas como Fênix ressurge das cinzas, espero que cada novo blog seja definitivo. Esse é um blog sobre tudo que faz parte do meu Universo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s