Deep Blue

O processo de aceitação

1 comentário

Encontrei esse texto no blog da minha amiga, Narjara, e caiu muito bem para o momento que estou vivendo:

“In a great storm the wise bird returns to her nest and waits patiently. This is a time of difficult and dangerous conditions. You should not be seduced into struggling, striving, or seeking solutions through aggressive action. Success is met only by waiting modestly for the guidance of the Creative. Trying times are a test of our integrity and commitment to proper principles. The ordinary person reacts to challenges with fear, anger, mistrust of fate, and a stubborn desire to strike out and eliminate difficulty once and for all. While the temptation to act in this way can be great, to do so can only lead to misfortune and the loss of hard-won ground. The way of the superior person faced with difficulty is that of nonaction rather than action. She does not strive after recognition or resolution or attempt to gain a higher position by conquering others. Instead, she retreats into her center and cultivates humility, patience, and conscientiousness. On the path of acceptance, self-inquiry, and self-improvement we obtain the aid of the Creative and meet with success after the storm has passed.”

O texto diz que o sábio cessa a luta e espera pacientemente. Acho que tenho lutado demais. Na verdade, essa luta é mais interna do que externa, e como toda luta interna, acabamos machucados. Como disse uma amiga, aqui mesmo no meu blog, “estranho seria se eu não me sentisse amputada pela falta do meu próprio filho.” Mas essa angústia e luta inútil só tem me mutilado ainda mais. Acho que chegou a hora de parar um pouco e deixá-lo seguir o caminho que desejou, afinal, desde o começo eu fiz grande esforço para me conformar com o fato de que um dia isso poderia acontecer, um dia ele escolheria o caminho dele. Eu só não imaginava que ocorreria tão cedo. O processo de aceitação nos leva à um sentimento de paz, ao fim da tempestade. Vou tentar. Acho que preciso dessa paz.

Anúncios

Autor: R.

Buscando viver melhor comigo mesma e com o mundo que me cerca. Procurando compreender qual é a melhor forma de viver, praticando o desapego, tornando o espírito leve e perseguindo a felicidade através da GRATIDÃO, nos dias ensolarados e nos dias cinzentos - meu desafio para a vida. Sempre gostei de escrever. Desde 2002, tive diversos blogs criados e deletados, mas como Fênix ressurge das cinzas, espero que cada novo blog seja definitivo. Esse é um blog sobre tudo que faz parte do meu Universo.

Um pensamento sobre “O processo de aceitação

  1. Sim, busque essa paz, Re. Esses dias mesmo, li num livro que “os filhos não são nossos, são de Deus, apesar de virem ao mundo através de nós e do nosso amor”, e por isso devemos procurar o desapego, que o Budismo fala, que não significa de forma alguma “falta de amor”, aliás, o desapego é uma forma evoluída de amar, pois confia totalmente em Deus e nos caminhos escolhidos pelas pessoas que amamos. Essa certeza da felicidade e crescimento de quem amamos nos traz felicidade, e portanto, a paz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s